Quanto tempo pro nome sair do Serasa depois de pagar a dívida?

01/02/2024

0
FavoritarFavoritar artigo0

Quanto tempo pro nome sair do Serasa depois de pagar a dívida? A dúvida é muito comum, portanto, vamos explicar o tema.

Publicidade

Quanto tempo pro nome sair do Serasa depois de pagar? – A condição de estar negativado, popularmente conhecida como “nome sujo”, representa um contexto financeiro desfavorável para o consumidor.

Essa situação ocorre quando há a inclusão do seu nome em cadastros de inadimplência, tais como SPC e Serasa, indicando o não cumprimento de obrigações financeiras.

As implicações de possuir o nome sujo extrapolam a simples anotação nesses órgãos de proteção ao crédito, tendo reflexos substanciais no dia a dia como consumidor.

A dificuldade em obter crédito, as restrições para realizar compras a prazo e as barreiras para negociações financeiras são algumas das consequências diretas dessa condição.

Mas o que acontece quando o consumidor cumpre sua parte e consegue quitar sua dívida? Quanto tempo pro seu nome sair da Serasa depois de pagar? Essas dúvidas são bem comuns.

Quanto tempo pro nome sair do Serasa depois de pagar a dívida?

A resposta para a pergunta acima depende de alguns fatores importantes. Vamos simplificar.

Após efetuar o pagamento, a empresa que o consumidor deve tem até 5 dias úteis para remover o seu nome do banco de dados da Serasa.

Isso é uma garantia que visa agilizar a regularização da sua situação financeira.

Além disso, é importante a empresa fornecer um recibo ou comprovante, confirmando que a dívida foi quitada. Esse documento serve como uma segurança adicional.

Contudo, caso a dívida não seja quitada, as informações desfavoráveis podem permanecer registradas nos órgãos de proteção ao crédito por um período de até cinco anos.

Esse prazo é contado a partir da data de vencimento da dívida ou do último evento que a colocou em situação de inadimplência.

Essa regra está no Artigo 43 do Código de Defesa do Consumidor, que estabelece que os registros devem ser objetivos, claros, verdadeiros e em linguagem fácil de entender.

Além disso, eles não podem conter informações negativas referentes a um período superior a cinco anos.

Em resumo, após quitar a dívida, o prazo para retirar seu nome da Serasa é de até cinco dias úteis.

Fique atento ao recibo ou comprovante que a empresa deve fornecer. E se a dívida não for paga, lembre-se que, conforme a lei, as informações negativas têm um limite máximo de permanência nos registros.

Fiz acordo parcelado: como fica a situação?

O acordo parcelado traz uma boa notícia: assim que você quita a primeira parcela, a empresa responsável deve iniciar o procedimento para retirar seu nome dos órgãos de proteção ao crédito.

Isso significa que, mesmo antes de quitar todas as parcelas, a empresa já deve tomar as medidas necessárias para regularizar sua situação financeira.

Entretanto, é importante estar ciente de que atrasos no pagamento das parcelas podem impactar negativamente esse processo.

A empresa pode retomar a negativação do seu nome nos órgãos de proteção ao crédito. Isso significa que a sua situação de inadimplência pode ser restabelecida, e o seu nome voltará a constar nos registros negativos.

A nova data de negativação dependerá do momento em que a empresa decidir retomar esse processo

Portanto, em casos de atraso, é recomendável entrar em contato com o credor o mais rápido possível para buscar alternativas, como renegociação ou esclarecimento sobre a situação.

Prazo de 5 dias para retirar o nome da negativação também vale para o SPC?

A pergunta esclarecida anteriormente, “quanto tempo pro nome sair do Serasa depois de pagar a dívida?“, também é frequentemente feita em relação a outro órgão, o Serviço de Proteção ao Crédito, popularmente conhecido como SPC.

É essencial destacar que, quer seja o SPC ou o Serasa, o tempo é o mesmo para ambos os bureaus de crédito, quando se trata da retirada do nome de quem quitou sua dívida.

O prazo estabelecido para regularizar a situação e remover a negativação é uniforme, independentemente do órgão de proteção ao crédito.

Portanto, ao quitar sua dívida, o prazo de cinco dias úteis para a retirada do nome vale tanto para o Serasa quanto para o SPC, ou qualquer outro órgão.

Negociando Dívidas: Dicas Práticas para uma Conversa Eficiente

Quando se trata de negociar uma dívida, algumas dicas práticas podem fazer toda a diferença para alcançar um acordo justo e sustentável.

Aqui estão algumas orientações essenciais:

  • Conheça sua Situação Financeira: Antes de iniciar a negociação, tenha clareza sobre sua capacidade de pagamento. Analise suas finanças para determinar quanto você pode oferecer.
  • Entre em Contato Antes do Vencimento: Se perceber que terá dificuldades para pagar, não espere o vencimento da dívida. Entre em contato com a empresa credora antecipadamente, demonstrando sua intenção de resolver a situação.
  • Esteja Preparado para Propor Alternativas: Ofereça propostas realistas. Se não puder quitar a dívida integralmente, proponha parcelamentos ou acordos que estejam dentro de suas possibilidades.
  • Mantenha uma Comunicação Clara e Respeitosa: Durante a negociação, seja claro sobre sua situação, exponha suas limitações e demonstre seu comprometimento em resolver o problema. Manter uma comunicação respeitosa pode facilitar o entendimento mútuo.
  • Obtenha Acordos por Escrito: Formalize qualquer acordo alcançado por escrito. Isso cria um registro claro das condições acordadas, evitando mal-entendidos futuros.
  • Explique as Circunstâncias: Caso a dificuldade financeira seja temporária, explique as circunstâncias. Algumas empresas podem estar dispostas a oferecer soluções temporárias durante períodos de crise.
  • Negocie Taxas e Juros: Tente negociar reduções em taxas e juros. Algumas empresas podem estar abertas a ajustar esses termos para facilitar o pagamento.

O diálogo aberto é fundamental. Ao seguir essas dicas, você aumenta suas chances de alcançar um acordo que seja benéfico para ambas as partes.

Avatar de Aline Mota

Jornalista, com 18 anos de experiência nas áreas de Comunicação Corporativa de empresas nacionais e multinacionais e produtoras de conteúdo. Formada pela Universidade Bandeirante de São Paulo e pós graduada pela ESPM, Escola de Propaganda e Marketing. Apresentadora do canal de Finanças pessoais, Guia do Ex Negativado, mãe, dona de casa, profissional e apaixonada pela educação financeira. Acredita que com informação e mudança de atitude, é possível encontrar equilíbrio e ter sucesso financeiro. Produziu conteúdos para a Febraram e B3, participou de palestras do Gustavo Cerbasi, maior referência em educação financeira do Brasil.

Comente abaixo o que você achou do artigo!

Notícias Rápidas

CPF bloqueado por dívida: É possível? Como saber se tenho direito ao PIS? Como saber se meu título de eleitor está regular? Consultar CNIS pelo CPF O que é carta de crédito Financiar veículo pelo CNPJ MEI Auxílio Natalidade CRAS Se eu excluir a Caixinha do Nubank o dinheiro volta? Saque de benefício após falecimento Onde cai o saque-aniversário Saldo bloqueado Caixa Tem Auxílio maternidade para desempregada Como sacar benefício do INSS Documentos necessários para assinar carteira de trabalho Quem recebe Bolsa Família pode fazer empréstimo na Caixa Econômica Conta poupança pode ter pix? Como ganhar livros físicos de graça? Como fazer Cadastro Único? Golpe Boleto! Motivos Demissão Justa Causa